terça-feira, 21 de setembro de 2010

o dia do radialista

No dia do radialista, resolvi ressaltar o papel do rádio como fiel parceiro de incontáveis jornadas futebolísticas desde que comecei a acompanhar o esporte dos bretões. Faço isso desde criança, portanto, o rádio tem papel relevante e imprescindível no meu dia-a-dia há muitos anos. Agora mesmo, enquanto redijo este post e beberico um copo de coca-zero, o som que embala o final de tarde é proveniente do rádio AM e sua indefectível programação esportiva.

A dinâmica das transmissões radiofônicas é algo incomparável, que nem a web acompanha. Basta ficar sintonizado e deixar a informação chegar aos ouvidos. Se for o radinho a pilha, com headphones, melhor ainda. Os comerciais podem esperar, a prioridade é da notícia. E a notícia é dada antes que qualquer um tenha tempo de preparar um texto ou que a televisão possa produzir as imagens em HD. Quem ouve rádio, está um passo à frente.


Uma das memórias vivas da infãncia é ligar o rádio aproximadamente duas horas antes do jogo começar para acompanhar a reportagem, os comentários, as especulações... Os bastidores eram - e ainda são -, muitas vezes, mais interessantes que os jogos. E mesmo quando descobrimos que o dono daquele vozeirão inconfundível é um nanico feioso, o encanto não desaparece. A voz que sai do rádio não tem dono. 

Aos que dedicam a vida a manter o rádio funcionando, os radialistas, apesar da tenebrosa Voz do Brasil ainda existir, os meus sinceros PARABÉNS, mas, principalmente, OBRIGADO. Sem vocês, talvez eu nem gostasse de futebol hoje em dia.

Foto: http://culturadigital.br/

Um comentário:

Miguel disse...

oi.

tera interesse em fazer uma troca de links e seguirmos o blog um do outro?

responda no meu blog sff:

http://imperiofutebolistico.blogspot.com/

cumprientos e continuação de um excelente trabalho.

Related Posts with Thumbnails