quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Milan 2x2 Real: parecia Libertadores

No papel, duas grandes esquadras, com seus elencos milionários, recheados de estrelas internacionais. Dentro de campo, apenas uma equipe: o Real, brilhantemente montado por Mourinho, no 4-2-3-1. O Milan não é uma equipe, é um amontoado de jogadores que se esforçam, mas não conseguem atingir aquele conceito de time, na melhor acepção da palavra. Um disforme 4-3-1-2 é a tentativa tática que o técnico Massimiliano Allegri coloca em campo.

O gol de Higuaín, quando o primeiro tempo se esvaía, colocava justiça no placar: o 0 a 1 era a única possibilidade plausível, e complicou demasiadamente a vida do Russonero, que não soube se impor em campo face à superioridade da equipe madrilenha. A inspiração de Ronaldinho era escassa, e para Pato faltava o ímpeto que dele sempre se espera.

Encurralado, o Milan recorreu à garra para tentar se salvar de uma derrota que parecia iminente. Empurrado por sua fanática torcida e pela bravura de Gattuso, a reação começou quando o velho Inzaghi (que acabara de entrar no lugar de Ronaldinho) cumprimentou a redonda para as redes, após boa jogada de Ibrahimovic e falha de Casillas. O empate ocorreu aos 22 min. do 2º tempo. Dez minutos depois, o mesmo Inzaghi recebe um lançamento em condição completamente irregular, mas o bandeirinha não aponta o impedimento. Gol do Milan. 

A virada no marcador inflamou a torcida, que via em Ibra o principal jogador milanês e artífice de todas as iniciativas ofensivas de sua equipe. O clima era de Libertadores no melhor jogo da Champions League 2010/11 até agora.

cortesia: Marca.com
O Real voltou a atacar, e Özil assustou com dois chutes poderosos no final da partida. Após retomar o controle das ações, os espanhóis mostravam seu arsenal de jogadas, que o levaram ao gol de empate nos acréscimos, através de Pedro León, em jogada envolvente de infiltração. O goleiro Abbiati viu a pelota passar pelo meio de suas pernas enquanto a torcida se calava e Mourinho (foto) celebrava um placar que parecia resolvido. Final: 2 a 2.

2 comentários:

Kell Benet disse...

Não existe alguém mais 'cagão' no futebol mundial que o Inzaghi. Supera até mesmo o Higuaín, banheirista da chuteira até o fio de cabelo argentino (e ruim). Miiinto.
Há quem seja mais cagado... Mourinho. Que ficou feliz da vida com o empate no final.

Admito, ele é um 'baita' treinador!

ps: arrebentou no post.

Miguel disse...

Já está a decorrer nova votação no blog!Desta vez, questionamos os leitores acerca do jogador que tenha condições para integrar o plantel dos denominados três grandes?

Pedimos a sua colaboração através de um voto.

http://imperiofutebolistico.blogspot.com

cumprimentos

Related Posts with Thumbnails