quinta-feira, 22 de julho de 2010

após a copa, um novo brasileirão

A parada do brasileirão durante a Copa fez bem para muita gente. Enquanto prestávamos atenção na posse de bola espanhola em tapetes sulafricanos, por aqui mudanças aconteciam com consequências que só estão ficando claras agora.

O momento não é mais do Corínthians. O time dos mano, ou melhor, de Mano, poderá perder sua liderança hoje à noite, caso o Fluminense derrote o Cruzeiro. A derrota para o lanterna do certame, Atlético Goianense, traz uma convicção: após perder 36 pênaltis consecutivamente, Chicão deverá abandonar a busca pela artilharia do campeonato. Mano procura novo batedor de penalidades. Problema resolvido.

O Santos, que enfrentando times de primeira divisão não é tão fantástico assim, precisará remar para se recuperar das 3 derrotas consecutivas deste pós-copa. Neymar não está funcionando, e a imprensa paulista apelou para a psicologia para justificar o súbito desaparecimento de sua genialidade. Tenho ouvido que as propostas milionárias vindas de grandes clubes europeus podem estar afetando o futebol dançarino do rapaz.

Uma coisa nunca muda: Leão continua sendo o Rei dos Animais. Bem que Dunga tentou tirar-lhe a coroa, mas Leão é desses que vão parar na delegacia, que adoram uma pancadaria... Ontem ele recebeu voz de prisão após o empate com o Vitória. Déja vu?

O Grêmio confirmou a má fase ao empatar com o Vasco num Olímpico encharcado e frio. A torcida não aguenta mais Silas. De fato, a inércia tática do time é escancarada, e as vitórias do primeiro semestre sempre contaram com atuação destacadas de jogadores como Jonas, Borges, Douglas e Maylson. Se uma eventual demissão acontecer, o que é bem provável, não há muitos nomes disponíveis para assumir o comando do clube gaúcho.

A escassez de bons técnicos no mercado é, também, um problema que a diretoria do São Paulo enfrenta, descontente que está com Ricardo Gomes. O grande objetivo do tricolor paulista é chegar ao tetra na Libertadores, mas os resultados negativos recentes são desanimadores.

A grande notícia deste princípio de semestre é o Internacional, agora treinado por Celso Roth. A contratação de Tinga, deixa o meio de campo colorado mais rápido, mais inteligente e com alto poder de marcação. Assim que Roth se der conta de que D’alessandro é menos produtivo para a equipe que Andrezinho e Giuliano, esta será a melhor meia-cancha em âmbito nacional, principalmente se Andrezinho assumir a criação de jogadas. O Inter já integra o G4, e terá pela frente na Libertadores o cambaleante São Paulo.

E tem o Avaí, do delegado Antônio Lopes, que vem arrancando resultados inesperados contra adversários supostamente mais fortes. Com 15 pontos na tábua, os catarinenses já postulam um algo mais.

Fortes emoções reservadas para o próximo episódio.

Um comentário:

Juliana disse...

Pois é, mas todos falam se Fluminense derrotar o Cruzeiro e tal...
Quem disse que isso vai acontecer?? Apesar de não ter um ataque dos sonhos o Cruzeiro ainda está melhor entrosado do que a maioria dos clubes no Brasil. Sei do poder de Muricy, de Fred e Conca, mas sei também que não será nada fácil para o Fluminense não. Espero que seja pelo menos um bom jogo de se assistir!

Related Posts with Thumbnails